Caro Visitante! Este blog é uma forma de expressar a minha paixão pela Arte, pela Natureza e também pela minha querida cidade natal que é Ribeirão Bonito. Espero que encontre aqui um espaço do seu agrado e, sobretudo que se sinta à vontade para apreciar, contemplar, refletir, observar, analisar, comentar, interagir, sugerir, enfim, participar. Seja bem-vindo!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Tempo de Amar!


A Arte de Amar!



Amor acaba antes da 'crise dos sete anos', 

dizem estudos!


+ Na 
_______________________________





Artistas opinam sobre quanto dura o amor!


+ Na 
"O Beijo" (1886-98), mármore do artista francês Auguste Rodin


O Beijo

Os dois amantes absorvidos num intenso beijo representados na estátua "O Beijo", realizada por Auguste Rodin, transmitem uma tal força emotiva e sensualidade que tornou esta obra numa das mais famosas esculturas de todos os tempos.
Em 1879, poucos anos depois da viagem por Itália onde tomou contacto direto com obras de Donatello e de Michelangelo Buonarroti, Rodin recebeu uma das suas primeiras encomendas de vulto, a entrada para o Museu de Artes Decorativas de Paris. Para esta porta o artista desenvolveu um ambicioso projeto: um grande conjunto escultórico denominado "As Portas do Inferno", a partir de um programa formal e simbólico retirado do "O Inferno", a primeira parte da Divina Comédia, a famosa obra literária de Dante.
Embora este trabalho nunca tenha sido concluído, os estudos realizados foram posteriormente transformados numa série de esculturas autónomas, de menores dimensões, de entre as quais as mais famosas são "O Pensador" (inicialmente pensado para decorar a padieira da porta, e que mais tarde, Rodin passaria a bronze), "Adão e Eva" e "O Beijo", executado em mámore branco em 1886.
Embora plasticamente seja mais conservadora que o coevo "O Pensador" ou outras peças moldadas em bronze, esta estátua apresentava uma característica importante da obra madura de Rodin, o interesse pelo inacabado e pela ideia da libertação das figuras dos blocos de pedra que a originaram, cujas raízes conceptuais e formais se encontram nas estátuas inacabadas dos "Escravos" de Michelangelo. Outra referência à escultura renascentista, pela qual Rodin tanto se interessara na sua viagem a Itália em 1875, é a meticulosa tentativa de tradução do movimento e da anatomia muscular assim como a técnica delicada no trabalho do mármore.
A associação das duas figuras a um bloco de mármore grosseiramente aparelhado, permitia acentuar o contraste de textura e consequemente destacar a leveza, sensualidade e carnalidade dos corpos dos amantes.
Marcado ainda pelo ideal estético romântico que procurava a beleza através da representação de estados de alma, "O Beijo" constituiu igualmente uma das obras precursoras do período moderno da escultura, acompanhando o despontar do impressionismo na pintura.
A escultura "O Beijo" apresenta uma dimensão ligeiramente acima do natural (tem uma altura de 183 centímetros) e encontra-se exposta no Museu Rodin, em Paris.

Fonte:




Nenhum comentário:

Postar um comentário