Caro Visitante! Este blog é uma forma de expressar a minha paixão pela Arte, pela Natureza e também pela minha querida cidade natal que é Ribeirão Bonito. Espero que encontre aqui um espaço do seu agrado e, sobretudo que se sinta à vontade para apreciar, contemplar, refletir, observar, analisar, comentar, interagir, sugerir, enfim, participar. Seja bem-vindo!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Dia de Ação de Graças!



Fui criado com essa cena maravilhosa e abençoada! Obrigado Senhor, pelas orações feitas 
por Minha Querida Mãe!



Vó Laurinda na manhã do Dia de Ação de Graças!

Quinta-feira - 28 de novembro de 2013 - 9h36!



Hino para o Dia de Ação de Graças

Graças dou por esta vida - (Hinário Luterano, nº 222)

1. Graças dou por esta vida,
pelo bem que revelou.
Graças dou por meu futuro
e por tudo que passou,
pelas bênçãos derramadas,
pela dor e, na aflição,
pelas graças reveladas;
graças dou por teu perdão.

2. Graças pelo azul celeste
e por nuvens que há também,
pelas rosas no caminho
e os espinhos que elas têm,
pela escuridão da noite,
pela estrela que brilhou,
pela prece respondida
e a esperança que falhou.

3. Pela cruz e o sofrimento
e a feliz ressurreição,
pelo amor que é sem medida,
pela paz no coração,
pela lágrima vertida
e o consolo que é sem par,
pelo dom da eterna vida —
sempre graças hei de dar.

Letra: "Tack, o Gud, för vad som varit" por August Ludvig Storm (1862-1914), em 5 de dezembro de 1891, no Stridsropet (Grito de Guerra), na Suécia.
Melodia: TACKSAEGELSE (1891), August Ludvig Storm (1862-1914)
Tradução para o português em 1961 por Alice Östergreen Denyszczuk (* 1922)





domingo, 24 de novembro de 2013

Boa Noite!


Achou?


Siriema no centro da cidade!
Local: Rua João Alves Delfino (casa do Becão Matheus).













Seriema, sariema ou siriema é o nome vulgar dado às aves pertencentes à família dos cariamídeos (Cariamidae), da ordem dos cariamiformes (Cariamiformes). São aves de médio porte, terrestres, que preferem correr a voar. O grupo é nativo da América do Sul e habita zonas de pradaria ou florestas abertas. As seriemas alimentam-se de insetos, lagartos e pequenas cobras, como também de cajuis e cajus do cerrado. Em contato com os humanos, as Seriemas são sempre desconfiadas e quando se sentem ameaçadas por eles, costumam abrir suas asas e enfrentá-los. Diz a lenda que o canto deste pássaro indica o final da época das chuvas.

Aceitam diferentes tipos de alimentos dados pelo homem, como grãos de milho e pedaços de pão. Andam em casais ou pequenos grupos. Só voam quando se sentem obrigadas. À noite abrigam-se no alto das árvores, onde também constroem seus ninhos. Do tupi, siriema=pequeno nhandú, ou seriema=nhandú com crista.


Bom Domingo!