Caro Visitante! Este blog é uma forma de expressar a minha paixão pela Arte, pela Natureza e também pela minha querida cidade natal que é Ribeirão Bonito. Espero que encontre aqui um espaço do seu agrado e, sobretudo que se sinta à vontade para apreciar, contemplar, refletir, observar, analisar, comentar, interagir, sugerir, enfim, participar. Seja bem-vindo!

domingo, 27 de novembro de 2011

O Mundo da Pintura!

O Homem que 
Amava as Mulheres!


O título do célebre filme de François Truffaut combinaria perfeitamente com Amedeo Modigliani, que revolucionou o retrato ao pintar  figuras femininas no início do século 20. O artista italiano ganha neste mês uma exposição em Vitória

Por Daniela Name - Revista Bravo!



 Modigliani fez de seu relacionamento com as amantes o ponto de partida de sua obra. Grand Nu Allongé - Céline Howard (Grande Nu Alongado - Céline Howard, detalhe), de 1918, se relaciona com outro nu feminino: a obra-prima Olympia (1863), de Édouard Manet, seu antecessor na boemia parisiense.


Entrou para a história da arte a lendária rivalidade entre Amedeo Modigliani e Pablo Picasso. O pintor, escultor e desenhista de Livorno mudou-se para Paris em 1906, pouco depois do gênio catalão. Os dois compartilhavam a mesma paixão pelas mulheres, mas o italiano acreditava que o adversário não as tratava bem em seus quadros: dizia que a beleza incomparável da figura feminina não podia ser transformada num cubo. A exposição Modigliani, Imagens de uma Vida deixa claro que o artista usou o semblante de suas amadas para revolucionar o retrato. Com curadoria de Christian Parisot, a mostra abre as comemorações do Momento Itália/Brasil e ocupa o Palácio Anchieta, em Vitória (ES), entre os dias 18/10 e 18/12. No ano que vem, seguirá para Rio de Janeiro e São Paulo. São cerca de 170 peças, incluindo pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, fotografias de época e um núcleo batizado de Os Amigos de Modigliani, com trabalhos de artistas que orbitaram em torno do homenageado. Nascido em 1884, ele mergulhou de cabeça na vida noturna da Paris do início do século 20, em seus anos mais loucos: abusou do álcool e das drogas e protagonizou inúmeras disputas amorosas. Seus quadros transmitem as contradições e a melancolia de uma vida trágica: morreu precocemente em 1920, aos 36 anos, vítima de uma meningite tuberculosa. No dia seguinte, sua amante Jeanne Hébuterne, grávida de nove meses, se matou, pulando de uma janela.



Conheça um pouco da vida e obra de Amedeo Modigliani na matéria "O homem que amava as mulheres":
Fonte:



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário