Caro Visitante! Este blog é uma forma de expressar a minha paixão pela Arte, pela Natureza e também pela minha querida cidade natal que é Ribeirão Bonito. Espero que encontre aqui um espaço do seu agrado e, sobretudo que se sinta à vontade para apreciar, contemplar, refletir, observar, analisar, comentar, interagir, sugerir, enfim, participar. Seja bem-vindo!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Tempo de Semana de Arte Moderna!

Vida Particular de 
Tarsila do Amaral 
é Revelada em 
Exposição no Rio!

A mostra reúne gravuras, desenhos e pinturas da pintora modernista que retratou também a situação social dos brasileiros.
Foi aberta, nesta terça-feira (14), no Rio, uma exposição das obras da pintora modernista Tarsila do Amaral.
Visionária. Uma desbravadora na década de 20. Tarsila do Amaral nasceu em uma família paulista rica, estudou na França, conviveu com intelectuais europeus e conheceu boa parte do mundo.
“Temos a estola da Tarsila que está sendo exposta pela primeira vez. A caixa de chapéus com adesivos de vários hoteis onde ela viajou. O binóculo que ela usava para assistir as corridas, o teatro”, conta a sobrinha neta Tarsilinha do Amaral.
Tarsila passou por grandes tristezas. Perdeu a neta, a filha, mas a alegria estampada nas telas nunca deixou de existir.
Corajosa, teve quatro casamentos. O grande amor: Oswald de Andrade - escritor que conheceu poucos meses depois da Semana de Arte Moderna, de 1922, quando ela voltou da França.
Se encantou com a paisagem forte de Minas Gerais. Levou as cores - chamadas de caipiras - para as telas, contrariando os críticos que achavam esses tons de mau gosto.
Seus pincéis também revelam a preocupação com a situação social dos brasileiros.
“Aqui tem a foto de uma ama de leite da Tarsila, que foi, muito provavelmente, o modelo usado para o trabalho preparatório da Negra. E, muito provavelmente, deu origem ao quadro da negra, um ícone nacional. Depois acaba na última tela trabalhada, que é A Negra, segunda versão”, mostra o curador Antonio Carlos Abdalla.
Na mostra, um dos momentos mais expressivos de Tarsila do Amaral. O desenho: A negra. A gravura: Abaporu. Em outro, a junção das duas obras que deram origem a Antropofagia - símbolo maior do movimento que revolucionou a arte brasileira.
O movimento antropofágico reage à forte influência da cultura europeia. E mostra o significado da autêntica arte nacionalista. O Brasil, sua gente e suas cores vão para as telas e deixam deslumbrados admiradores no mundo inteiro.


Fonte:

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário